Viagra: quem pode (ou deve) tomar o comprimido azul?

Getting your Trinity Audio player ready...

O Viagra e seus concorrentes vieram resolver a vida de muitos homens. Mas como ele age no corpo? E como tomar do jeito certo? Saiba tudo sobre o medicamento.

Homem No Espelho - Viagra

Por Wilson Weigl

Fotos: Deposit Photos

Para muitos, o famoso comprimido azul é uma das maiores descobertas do século 20. O Viagra veio resolver a vida de homens com disfunção erétil leve e moderada — a incapacidade de obter ou manter uma ereção suficiente para um desempenho sexual satisfatório. Quase um terço dos homens acima de 40 anos sofrem do problema, em maior ou menor grau.

O remédio facilita a entrada de sangue no pênis para a ereção, mas apesar do efeito físico, não é afrodisíaco: é preciso haver excitação sexual para que aconteça a ereção. Não é uma solução quando existem problemas psicológicos ou de relacionamento que atrapalham o desempenho sexual.

Homem No Espelho - Viagra

Durante muito tempo o tratamento se restringia a injeções de medicamentos no pênis ou implantes cirúrgicos de próteses (rígidas ou infláveis com bombinha), recursos que ainda são usados em casos graves. Nas próteses rígidas, o membro permanece sempre duro!

A descoberta da mágica do remédio foi pura casualidade. Os laboratórios Pfizer testavam o uso do composto citrato de sildenafila no tratamento de doenças cardíacas, como a angina de peito, quando se observou nos pacientes um surpreendente efeito colateral: uma forte ereção.

O laboratório imediatamente percebeu um incrível potencial de mercado e reorientou as pesquisas para essa nova finalidade. Sob o nome comercial de Viagra — que virou sinônimo do remédio, como gilete ou cotonete —, o comprimido chegou às farmácias em 1998.

LEIA TAMBÉM

Homem No Espelho - Viagra

O remédio rapidamente se tornou um dos mais vendidos no mundo, chegou ao mercado negro de falsificações e ganhou no início dos anos 2000 seus principais concorrentes: o Levitra (vardenafil), cujo efeito no corpo era o mesmo do Viagra (de 4 a 6 horas), e o Cialis (tadalafila), cuja vantagem é o efeito por mais de 36 horas. A perda da patente, em 2014, abriu espaço para as alternativas genéricas, muito mais baratas.

Em 2021 surgiu mais uma alternativa, menos conhecida, o avanafil (comercializado com o nome de Stendra ou Spedra), cuja diferença em relação às outras substâncias é o rápido início de ação, geralmente com 15 minutos.

Para homens com vida sexual ativa, os médicos costumam receitar o uso diário da tadalafila em doses baixas (de 2,5 a 5 mg). Além da aplicação no estímulo da ereção, a substância é usada também na terapia do aumento benigno da próstata.

Como o Viagra age no corpo?

A droga facilita a entrada de sangue no pênis. Estimula a liberação do óxido nítrico produzido pelo corpo, substância que dilata as artérias e relaxa a musculatura dos corpos cavernosos (espécie de cilindros que se enchem de sangue e provocam o endurecimento do órgão). 

Por permanecer na corrente sanguínea por até 4 horas, pode reduzir o período refratário (tempo em que o pênis não endurece depois do orgasmo) facilitando uma nova ereção mais rápida para um “segundo turno”. Mas nem todos os homens obtêm esse efeito, que depende do grau de disfunção erétil.

Quem pode – ou deve – tomar Viagra?

O remédio só age nos casos de disfunção erétil leve ou moderada: não faz efeito nos casos mais graves, mesmo com uso de doses elevadas.

Como não é uma droga recreativa, não deve ser tomado por quem não precisa, só por diversão. Não deixa o pênis mais duro do que o normal, nem  aumenta o prazer.

Mas em certos casos os médicos receitam o remédio a jovens no início da vida sexual para superar a ansiedade e o medo de falhar, para ter certeza de ter ereção.

Tomá-lo desta maneira, porém, pode causar problemas de dependência psicológica do medicamento.

Homem No Espelho - Viagra

Como e quando tomar Viagra?

Todos os tipos de comprimidos devem ser tomado de preferência com o estômago vazio (2 horas depois da última refeição) e 1 hora antes da relação sexual. Comidas gordurosas atrapalham a absorção das substâncias. O intervalo mínimo entre uma dose e outra deve ser de pelo menos 24 horas. A sildenafila começa a agir em 30 minutos e o efeito dura até 4 a 6 horas; a tadalafila age em 30 minutos por mais de 36 horas.

Qual a dose ideal a tomar?

O citrato de sildenafila é vendido em comprimidos de 25 mg, 50 mg ou 100 mg, com posologia que varia entre 25 mg a 100 mg por dia, dependendo da avaliação médica. A dose habitual é de 50 mg, em dose única. Só deve ser tomado 1 vez ao dia.

O remédio tem efeitos colaterais?

Sim, tanto a sildenafila quanto a tadalafila podem apresentar efeitos colaterais, mas eles variam de homem para homem. Os mais comuns são dor de cabeça, vermelhidão no rosto e congestão nasal.

Como as substâncias são vasodilatadoras, apesar de agir preferencialmente no pênis provocam um aumento sistêmico do óxido nítrico que pode causar queda da pressão arterial e até desmaio. Em homens saudáveis, essa queda de pressão é pequena e costuma nem ser percebida.

Quem não pode tomar Viagra

Homens que sofrem de hipertensão ou qualquer doença cardíaca ou vascular devem consultar um cardiologista antes de começar a usar o remédio, por causa da alteração de pressão. A droga também é contraindicada para quem já toma algum medicamento que contenha óxido nítrico, nitratos ou nitritos.

https://www.instagram.com/homemnoespelho/

1 Comentário

  1. A atração é que nos move e vou além: muitos homens e mulheres podem buscar transar por homoafetividade: movidos por admiração ou o outro extremo (querer ser o outro, mas ai movido pela inveja). Em ambos os casos a gente vai perceber a ausência de ereção na calça “dele”! Tive um chefe que buscava ser “exibicionista” mostrando a barriga ou aproximando a coxa grossa, Sem qualquer demonstração de Efetivo querer! Como minha tese é de ampla fluidez sexual, já tive amigo bissexual, envolvente, que me penetrou: o que seria conversa de amigos, acabou em transa!!!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.